Como o Alzheimer e a outras Demências Afetam o Idoso?

O Alzheimer é uma doença caracterizado pela  deterioração cognitiva e da memória, em que começa a ocorrer complicações para se realizar atividades rotineiras. O transtorno neurodegenerativo começa a se manifestar quando o nosso sistema nervoso não processa muito bem alguma proteínas. É uma doença degenerativa, e que até então não tem cura. Ela afeta não só o paciente, mas também a vida toda a sua família.

O Alzheimer apresenta 4 estágios. O primeiro estágio passa quase que despercebido, pois as pessoas costumam pensar que os sintomas são apenas problemas da idade, pois acontecem apenas alterações na memória e percepção do indivíduo. Já no estágio 2, começaram a ocorrer as primeiras dificuldade para a realização das tarefas diárias, além de insônia e inquietude.

O terceiro estágio já é grave, e é caracterizado por incontinência urinária e fecal, além de muitas dificuldade motoras. Já o estágio final do Alzheimer é vegetativo, pois o paciente fica restrito ao leito.

No início, a doença se manifesta de forma bem sutil. Isso faz com que o seu diagnóstico aconteça mais tarde. Geralmente quando o paciente já está no estágio 2 da doença. Conforme a doença vai evoluindo, o idoso vai perdendo a sua capacidade de aprendizagem, começa se esquecendo de fatos recentes, vai ficando com dificuldades de compreender as coisas e até de falar.

O Alzheimer é um tipo de demência irreversível. As demências compreendem várias doenças que vão fazendo com que a pessoa perca as suas funções cognitivas de forma progressiva. Existem outros dois tipos além da irreversível: a estática e a reversível.

O principal fator para o aparecimento da demência é o envelhecimento. As principais demências podem decorrer também de nível baixo de vitamina B12, tumores cerebral, uso abusivo de álcool, hidrocefalia normotensiva, traumatismo craniano, doença de Pick, doença de Parkinson, doença de Creutzfeldt-Jakob, paralisia supranuclear progressiva, esclerose Múltipla, doença de Lyme, doença de Huntington, dentre outros.

Como Afetam o Idoso?

Tanto o Alzheimer quanto outras demências afetam, principalmente, os idosos. E, quando isso acontece, é fundamental que a família se prepare e se cuide, para que possa ajudar o paciente da melhor forma. Com a piora dos sintomas, o idoso vai se tornando cada vez mais dependente dos outros. Até chegar ao estágio final da doença, quando ele passa a precisar de ajuda para tudo, pois fica acamado e já não consegue mais fazer absolutamente nada sozinho.

As doenças vão progredindo tanto, que chega um momento em que o idoso parece voltar a ser criança. Ele passa a depender dos outros para tudo, inclusive para se alimentar. Ao chegar ao estágio 4 do Alzheimer, o idoso fica acamado, já não fala mais, precisa de ajuda para se alimentar, cuidar da higiene pessoal, raramente se lembra de alguém.

O Alzheimer faz com que o corpo perca, gradativamente, as suas funções. Ele provoca a morte celular dos neurônios. Ainda não se sabe, ao certo, o que provoca essa doença. São feitas inúmeras pesquisas para que a sua causa seja identificada. Apesar de o Alzheimer e algumas demências não terem cura, eles possuem tratamentos que podem ajudar muito na qualidade de vida dos idosos e retardar a progressão das doenças.

Os principais sintomas são perda significativa de memória, o que leva o indivíduo a se perder em locais conhecidos e até mesmo em casa, desmotivação, problemas com a fala, perda de interesse por atividades que antes gostava, indecisão, alterações de humor, alucinações, dificuldade para comer, caminhar, engolir, incontinência urinária e fecal, comportamento inadequado em público, quedas e tropeços com frequência.

É preciso ter muita paciência e não exigir que o idoso faça coisas que não consegue. Ele se torna muito mais sensível, pois muitos tem a noção de que estão envelhecendo e que estão sendo afetados por demências. Em alguns momentos de lucidez, os indivíduos conseguem identificar o que está acontecendo, e por isso eles se tornam mais introspectivos, não gostam de receber visitas de pessoas desconhecidas e as vezes demonstram comportamento irritadiço e violento.

O emocional e físico dos idosos são muito afetados, por isso é imprescindível ter muito carinho e compreensão. Sempre tente entender o que a pessoa está sentindo e o que ela deseja. Não ultrapasse as decisões dos idosos, pois eles tem que ter controle sobre alguns aspectos, mesmo que simples, de suas vidas.

Para tentar retardar as demências, ofereça jogos, livros, palavras cruzadas e outras atividades que desenvolvam as atividades cerebrais. Crochê, bordado e pintura são alguns hobbies que podem ser desenvolvidos com eles, para que aprendam algo novo e a auto estima se eleve. Atividades físicas também são muito bem vindas, como natação, hidroginástica, pilates e dança. Assim, os indivíduos esquecem de suas doenças por algumas horas e podem se concentrar em novos aprendizados e relacionamentos com outras pessoas.

Uma ótima alternativa para incentivar a memória é mostrar fotos e lembranças antigas, para que possam exercitar o cérebro e tentar reconhecer todos os seus entes queridos. É importante não se entregar à doença e continuar se exercitando, tanto mentalmente quanto fisicamente.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *