Como Curar Escaras?

Escaras ou úlceras de decúbito são um tipo de lesão que ocorre na pele e pode variar tanto em relação ao seu tamanho quanto a profundidade de camadas da pele que vai atingir. O que leva a aparição destas ulceras é a deficiência na irrigação sanguínea na área e a falta de nutrientes necessários devido à uma pressão externa contra a pele. Além dessas condições, excesso de umidade e fricção ajudam a piorar as escaras já presentes.

Esse sintoma acomete, principalmente, pacientes acamados, dos quais ficam em contato constante com uma superfície e não fazem nenhum tipo de atividade física. Por isso, as regiões do corpo de maior acometimento das escaras são costas, articulações do quadril, nádegas e cabeça. Além de pessoas acamadas, idosos, diabéticos e cadeirantes são os principais acometidos pela doença.

Você irá conhecer alguns métodos de prevenção e tratamento para esse sintoma. Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto confira nossos outros post sobre como fazer esse tipo de tratamento. Se ainda assim, tiver algum questionamento, deixe aqui nas mensagens e teremos o maior prazer em lhe ajudar.

Como Prevenir as Escaras?

Como prevenção da doença, a principal medida que pode ser tomada pelos cuidadores e pelos próprios pacientes é mudar de posição em um certo intervalo de tempo. Para pacientes acamados, ou com dificuldade de movimentação essa mudança deve ser feita de duas em duas horas. Para cadeirantes,a frequência de movimentação tem que ser maior, sendo de 15 em 15 minutos.

A higiene também é muito importante sendo necessário manter o paciente sempre limpo e seco. Além disso, uma alimentação balanceada e com todos os nutrientes necessários e fisioterapia, dependendo do caso, garantem uma melhora na saúde e bem estar desse indivíduo.

Mas uma vez que o sintoma já se faz presente, é necessário manter os prazos de movimentação para evitar novas lesões. Entretanto, também é preciso tratar aquelas que já existem.

como tratar escaras

Saiba como tratar escaras.

Como Tratar as Escaras?

O tratamento é variado e depende do tamanho e gravidade das lesões. Lesões pequenas podem desaparecer sozinhas desde que haja os cuidados preventivos e que a pressão na região seja cessada. Dependendo da gravidade da escara, é necessário uso de antibiótico e curativos na região lesionada.

Para o tratamento de ulcerações de alta gravidade, pode ser necessário uma intervenção cirúrgica para retirada dos tecidos necrosados e transplante de pele para auxiliar na cicatrização da ferida. Por isso, tratamentos caseiros são recomendados para auxiliar na recuperação do paciente, entretanto, não substituem a visita e acompanhamento médico.

Algumas recomendações médicas para ajudar pessoas que tem maior propensão a doença, são:

  • Uso de colchões e almofadas de água, ar ou silicone para alívio da pressão das áreas propensas a lesões;
  • Não atritar a pele durante os cuidados pessoais. Realizar a higiene sempre com muito cuidado e delicadeza;
  • Secar a pele após a higienização e fazer uso de cremes hidratantes;
  • Verificar a pele de todo o corpo com frequência, principalmente nas regiões mais afetadas pela pressão e atrito com a superfície;
  • Pacientes com incontinência fecal e/ou urinária devem ter a fralda trocada com frequência e sempre realizar a verificação da área e devida limpeza;
  • Fazer uso de roupas de cama de algodão e evitar que as mesmas tenham dobras (manter a roupa de cama sempre esticada) para evitar que tenham pontos de pressão;
  • Movimentar e estimular o paciente de acordo com sua capacidade física e sempre seguindo as orientações médicas para evitar que haja uma piora no quadro do paciente.

Procurar sempre um médico e seguir suas recomendações é o principal passo para o tratamento das escaras. Além disso os cuidados juntamente com a prevenção serão eficazes para a melhora e recuperação do paciente.

Relacionados

Comentários
  1. Oi
    • admincer

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *